Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Dia da asneira!

por parasergrandeseinteiro, em 17.06.13

Eu as vezes descompenso à bruta!

Tenho as veias das temporas a latejar, carregadinhas que estão de açúcar!

publicado às 11:08

Erro!

por parasergrandeseinteiro, em 11.06.13

Numa das minhas tentativas de recolher este "material precioso" que é ver 1000 chineses/m2 todos invariavelmente agarrados ao telemóvel a ver o FaceBook, filmes ou a ler livros enquanto se deslocam... Ao ver esta personagem a ler em alta voz (irritado) porque o barulho de fundo estava a interferir com a sua capacidade de concentração, não resisti.

 Mas desta vez a câmara (telemóvel) pregou-me uma partida! Aquilo que já faço com grande habilidade, que é tirar fotografias 'de surra', transformou-se num grande FLASH!

Pimba! Fui apanhada!

Gelei e pensei: O Rapaz vai-se passar! Mas não, sorriu e fez-me um sinal com o dedo indicador e médio elevados (sinal para fotografia).

Eu fiquei atarantada, a porta do metro abriu-se, era a minha saída e perdi a foto que prova um final feliz.

 

publicado às 14:13

Um miminho matinal

por parasergrandeseinteiro, em 02.06.13

Um casal de amigos que conheci cá, vieram-me trazer muffins que estiveram a fazer ontem para eu ter um dia de estudo mais docinho!

A melhor coisa que me pode acontecer é sentir que há pessoas assim no mundo.

Soube-me bem, soube a abraço apertado! ;)

publicado às 15:17

Caramba, se dói…!

por parasergrandeseinteiro, em 29.05.13

Acho que é da natureza do ser humano ter tendência (e algum cobarde prazer e autocomiseração) em “lamber feridas”.

Há algum mal nisto?

Para mim não, de qualquer forma sei que não posso eternizar esta fase e vou-me perdoando mas ciente de que a coisa tem que evoluir.

Choro quando me apetece e ainda são bastantes vezes, embora haja alturas desadequadas mas não tenha dado para controlar…

 

Sinto muitas saudades todos os dias. Não de uma realidade que tenha realmente existido ou de um passado, mas em algo que acreditei e no que senti. Parecia-me tão bonito! Sinto falta da felicidade em que me embebi, naquilo que acreditei, de partilhar, de amar e tantas mais coisas... como partilhar uma manta no sofá a ver um filme. Ainda sonho e acordo no passado. Gostava de não ter a opinião que tenho hoje. Mas é assim… E estas são as regras hoje. Tenho que as aceitar!

 

Hoje é assim, amanha será melhor, depois melhor ainda. Pode vir (e virá) um dia mais cinzento de novo… mas os dias nunca são iguais. E vai haver um dia em que já não dói.

 

Ontem tive a minha primeira apresentação para os 20 pessoas na empresa. Foi uma ETAPA, foi a primeira vez, em inglês, percebi que correu bem mas há muito a melhorar, em termos de fluência de inglês, de cultura e conhecimento do negocio. No fim do dia a minha chefe chamou-me, elogiou-me e fez-me criticas construtivas (que largamente apreciei) e voltou a tocar no assunto do meu marido em Macau e como deve ser difícil para mim estar cá sozinha durante a semana… (Pensei, é agora!)

De um jeito (inicialmente) adequado expliquei-lhe que eu e o meu marido não estávamos juntos, que realmente o “driver” e/ou a minha motivação para a minha mudança foi vir acompanha-lo, mas que a situação já não era essa e que achava correto pô-la a par (ate porque dispenso os comentários constantes de que vim acompanhar o meu marido). Perfeito, ponto final na historia. Tudo estaria bem se não me tivesse desmanchado a chorar, e a repetir constantemente que estava bem… A cara da senhora era de perplexidade. E só me conseguiu dizer que ficava extremamente preocupada de eu estar aqui sozinha numa cidade tão grande, com um emprego novo e numa cultura tão diferente. (Tinha uma legenda na testa a dizer: Ai meu Deus, o que fizeste a tua vida?)

 

Bem!, confesso que os argumentos para a sua preocupação para mim não são assustadores nem um obstáculo, fiquei realmente preocupada com a minha emotividade a frente da minha chefe de 3 semanas, chinesa… Há realmente diferenças culturais entre nos!

 

Agora tenho mais uma prova de fogo, mostrar-lhe que apesar de estar frágil, aguento o tranco! Sou emotiva, europeia, latina e um pouco louca! Mas quero trabalhar, e bem!

 

Espetacular!!! Chorar em frente a um chefe chines… Ai, ATCG só tu!

 

Mas é assim, choro e chorarei enquanto for essa a necessidade, e porque é bom deitar cá para fora… mas pode ser longe do contexto profissional!

 

Diz-se e muito bem: "quem não se sente, não é filho de boa gente" e os meus pais são maravilhosos, ai esta o porque desta lamuria toda! LOL

 

Medidas para melhorar o meu inglês BRITISH, oiço aulas de inglês no caminho de casa-trabalho-casa. Escrevo tudo o que tenho que fazer em inglês e traduzo os meus pensamentos e quando não sei vou procurar a  . Radio, Tv e afins... Just in English! Vamos la ver se isto não vai ficar Perfect! 

 

Partilho uma musica maravilhosa, sugerida por uma pessoa maravilhosa para mim (obrigada querida MA):

http://www.youtube.com/watch?v=wwANr0kbQnw

 

"Saudade, vá entra a vontade
porque já esperava que fosses voltar
com esses teus olhos tão verdes
falando de pressa para me atentar

(...)e dá-me notícias que trazes de alguém
passado porque tudo passa
e até tu saudade vais passar também

Não há dois dias nunca iguais
eu quero viver cada dia como nunca mais
(...)


É bem possível que amanhã
ainda me peças para voltar atrás
mas ouve o que passou, passou
nada se repete para mim tanto faz

(...)

É bem possível que outro amor
cresçam em mim em flor da cor do jardim
o improvável acontece
e até tu saudade vai chegar ao fim

(...)" 

publicado às 04:24

Quantos cabelos tenho?

por parasergrandeseinteiro, em 18.05.13

A quantidade de cabelo que me cai em determinadas alturas do ano, é no mínimo assustadora.

Mas continuo com imenso cabelo (Thanks God)

 

Afinal quantos fios de cabelos tenho na cabeça?
Há anos que o chão onde habito tem que ser aspirado numa frequência diária... para evitar "tropeções"! Tal é a quantidade de cabelo que me cai! (Odeio ver o meu chão de casa com cabelos).


Segundo a minha pesquisa o número de fios de cabelo depende da idade:

Os recém-nascidos tem de 100000 a 150000 folículos no couro cabeludo.
Entre 20 e 30 anos, a cabeça humana tem, em média, 615 fios por centímetro quadrado — 150000 fios, aproximadamente (pensei que seriam mais).
Dos 30 aos 50, o número diminui para 485 fios e vai diminuindo lentamente.
Um octogenário saudável tem 435 raízes por centímetro quadrado. Claro que esta situação não é valido para os carecas.
Cada folículo piloso produz um fio. Os folículos não desaparecem com a idade, apenas cessam a produção de cabelos.

Já agora partilho, o tamanho (para mim absurdo) do cano do meu aspirador. E o fio elétrico dá para fazer um casacão para o Inverno!

(É muito interessante dar conta que a dimensão das coisas por estes lados. Tudo é diferente: janelas, portas...)

Vou aspirar!!!!

publicado às 09:17

--- e porque felizmente tem sido sempre assim :)

por parasergrandeseinteiro, em 19.03.13

 

Por mais anos que passem… Adoro celebrar.

Fazer festas de aniversário com a família toda a almoçar e convidar amigos, cantar SEMPRE os parabéns e soprar velas, as minhas e de quem gosto… até receber presentes no dia da criança.

Estes dias são iguais a tantos outros, mas é bonito e faz-me sentido dedicar um dia ao meu pai.

Chocamos muito, dizem que somos iguais, eu não acho que seja só isso mas não entrarei por aí. O meu Jxxxzito é sem dúvida umas das pessoas que mais admiro e é o meu maior pilar.

Ao seu jeito sui generis de se expressar e demonstrar sentimentos importantes, é uma pessoa admirávelmente integra e cheia de qualidades. Aprendi a vê-lo (confesso, que não totalmente mas ainda vou melhorar), e sei que um dia quando for mãe não serei perfeita mas espero que seja tão boa como o meu pai é.

Amo-o

"Hoje não dispensei a alvorada adequada ao dia, levei o meu irmão pela mão, entramos pelo quarto dos meus pais a dentro e “mandamos” um FELIZ DIA DO PAI seguido de um presente e um cartão!"

publicado às 13:14

a minha casa sempre de "bonecas"

por parasergrandeseinteiro, em 12.03.13

Há alguns anos saí de casa dos meus pais, por motivos de força maior e temporariamente estou de novo cá em casa.

O que de início se adivinhava para mim uma adaptação menos fácil está correr muito bem, posso dizer que estou a adorar os mimos, as refeições e até a minha antiga rotina… talvez porque em breve vá mudar radicalmente, tudo se relativiza. De qualquer forma o mimo e o carinho dos nossos são insubstituíveis e os melhores do mundo.

Hoje estava no jardim de minha casa e passa o meu vizinho e diz:

- Olha a minha menina!

Foi imediato, voltei dez anos atrás e soube como um abraço bem apertado e muito confortável.

publicado às 21:19


Mais sobre mim

foto do autor




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Março 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031