Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Amanheci e vesti-me de preto

por parasergrandeseinteiro, em 25.01.11

Penteio o cabelo, de uma forma diferente do habitual… não deposito a mesma carícia, a mesma ternura com que gosto de o fazer.

Sinto-me vazia, sinto-me o mais parecido com o estado de perdido que conheço. Não percebo outra vez onde começa ou acaba, ou o simplesmente o porquê deste vazio.

O que é que a vida tanto se esforça por me mostrar e eu não percebo?

Porque é que não chega? O que é que eu quero tanto??? E não vem… e será que eu quero?

Lavo-me, integralmente, mudo a cama, a roupa… como se assim conseguisse lavar os vestígios daquilo que me deixou assim. E no fim é o quê? Se eu ao menos conseguisse saber o que é.

A situação repete-se, e volta ao mesmo… porque é que eu não "apanho"? Eu quero perceber. Eu quero lavar a alma, quero sentir-me em paz. Nem preciso sentir-me extasiada ou muito feliz… já que a “conta” a seguir é pesada.

Utilizo a minha arma mais genuína e que, inteligentemente julgo eu até à data, é mais eficaz: a sinceridade... para gerir, sim GERIR é mesmo a palavra, a situação, para depois me sentir nua, despida… desprovida de qualquer segurança.

Dói…

Depois de um dia cheio de obrigações… procurei o conforto naquilo que me enche e me faz sentir viva, infelizmente a sensação é tudo menos agradável, para no fim a minha única solução ser um golo de água com algo que me leve sem eu pensar.

publicado às 00:14


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Janeiro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

subscrever feeds